O MILAGRE NATURAL DAS FLORES

atacama_18768289

Foto: Flores no deserto do Atacama, no Chile.

 

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda, advogado, mestre em ciências sociais.

 

Se você pode apreciar o milagre que mantém uma única flor, toda a sua vida vai mudar
(ensinamento budista)

 

Existem várias formas de trabalhar os sentimentos que atingem as pessoas no final do ano, da orgia consumista à depressão das reflexões sobre as perdas no passado. Um estudo histórico ou antropológico sobre fatos que são afirmados como verdade e a desconstrução de dogmas, dentre outros. Optei por um caminho mais simples, e resolvi refletir sobre as flores.

Já afirmei diversas vezes que sobrevivemos numa sociedade que valoriza o ódio e tem medo de amar. O primeiro sentimento é um alimento para uma falsa capacidade que sustenta a competitividade. Já o segundo, apesar de mais sólido, mais construtivo, e muito mais essencial à nossas vidas, pois nos fornece uma grandeza que nos faz superar barreiras, é sempre colocado em segundo plano. Mas sabemos, que uma vida sem amor é uma vida vazia e frustrada, algo que apenas nos transforma em máquinas e nos retira a capacidade de compartilhar nossos sentimentos e sonhos mais nobres.

É por isso que precisamos aprender com a própria natureza que, todos os dias, nos demonstra sua força, beleza e capacidade de autotransformação às quais ignoramos pela exigência da mecânica eficiente do mercado e alto rendimento profissional. Mas viver, compartilhar com esse universo de dimensões infinitas é algo que ignoramos, o que nos impossibilita de observar o esforço que abelhas, borboletas, e outras espécies, com um tempo de sobrevivência extremamente curto, realizam para promover a reprodução da vida, ao carregar o pólen, tão essencial para a subsistência de todo o planeta.

Preferimos reclamar da chuva do que reconhecer a sua importância para a alimentação dos rios, sobrevivência de plantas e da subsistência da nossa própria espécie. É mais fácil reclamar do Sol escaldante do que destacar a sua participação na dinâmica na produção da energia que garante todas as formas de vida, e ainda mais, nos brinda todos os dias com o espetáculo de cores do amanhecer e da sua troca de posição com a Lua.

Para piorar, algumas vezes até nos orgulhamos na nossa ação predatória ao subjugar as demais espécies que nos acompanham nesta viagem no tempo e no espaço, o que comprova que ainda temos muito a aprender…

Mas, de forma simples, neste final de ano, gostaria de convidar as pessoas para observar o verdadeiro milagre que é a existência de uma flor. Não existe uma descrição mais precisa, pois elas sobrevivem ao frio, em pedras, às intempéries do clima, nos lugares mais altos e impossíveis. Mas sempre estão por lá, colorindo o mundo, trazendo felicidade aos olhares, iluminando mentes, inspirando poetas, conquistando corações, dando suporte à vida, e demonstrando, com a resistências das suas pétalas, aparentemente frágeis e singelas, que nada é impossível para quem acredita e tem coragem.

As flores nascem nos desertos e em áreas com grande umidade, no meio de rios, entre os rochedos, nas mais altas das montanhas, em lugares isolados… se estivermos de olhos abertos, vamos encontrá-las em todos os locais!

Elas possuem vidas efêmeras, horários restritos, épocas próprias dos anos para o nascimento e para que possamos observá-las. Existe uma flor chamada de “glória da manhã” (Ipomoea pupurea), por exemplo, cujas pétalas permanecem abertas por apenas uma manhã durante o ano… já algumas espécies de orquídeas, por outro lado, duram algumas semanas. No deserto do Atacama, o lugar mais seco de todo o planeta, todos os anos recebe um festival de matizes diferenciado, na época em que passa florido. Já a cerejeira japonesa (Prunus serrulata) tem uma flor leva apenas de 3 a 4 dias para desabrochar, num ciclo que dura no máximo apenas 2 semanas por ano, mas que leva milhares de pessoas aos parques do Japão para apreciar a sua beleza, no tradicional hanami.

Na verdade, somos rodeados de exemplos onde a vida demonstra que está pronta para nos surpreender, mesmo que não sejamos capazes de percebê-la! E essa essência transformadora que gostaria de repartir com quem vai ler este pequeno artigo. Meu sonho é de que um dia todos possamos aprender com a natureza, e descobrir que viver é um privilégio, mesmo que seja para repartir o que temos de melhor num breve momento, como fazem as flores, que desafiam a lógica para levar as suas cores e beleza a todos os corações…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s