DESEJOS PARA UM NOVO MUNDO

árvores_macaco_ano_novo_chinês

Foto: Espetáculo das luminárias no ano novo chinês.

 

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda, advogado, mestre em ciências sociais.

 

Para construir um novo mundo não é preciso destruir o atual,

ao contrário, o novo mundo começa pela colocação da natureza no centro das nossas vidas.

O que seria de um novo mundo se não pudéssemos ouvir o canto dos pássaros,

ver a relva molhada pelo orvalho, e o espetáculo do crepúsculo e do alvorecer?

 

Para um novo mundo, desejo que todos possam ter o direito de ver o Sol.

Sentir o calor do Astro-rei com toda a sua força,

caminhar iluminados pela Lua, ou acompanhar os ciclos do nosso satélite

que, em essência, são os ciclos da vida…

 

Desejo que o ódio seja definitivamente esquecido.

Que não sejamos condenados a sofrer com a violência das guerras,

nem com a morte de inocentes como se fossem números,

e que, muito menos, tenhamos que presenciar atos de discriminação por puro preconceito!

 

Desejo que o amor, em todas as suas formas e dimensões, seja o símbolo da vida.

Que todos tenham o direito de amar respeitado!

Ser amado é consequência das nossas próprias atitudes,

mas amar, é forma mais sublime de expressarmos toda a nossa humanidade em sua verdadeira essência.

 

Desejo que a paz não seja apenas um símbolo ou uma metáfora!

Quero que ela seja compreendida com toda a intensidade do seu significado.

Que não sejamos escravos dos remédios,

e que tenhamos o direito de sentir, no nosso íntimo, o exemplo de paz das ondas do mar…

 

Desejo que os sonhos sejam resgatados.

Que as nossas utopias permitam caminhar em busca destes sonhos,

e avançar para universos nunca dantes alcançados,

onde a liberdade seja real, e não um produto do mercado.

 

Desejo a suprema igualdade,

o respeito à vida das outras espécies,

e que nossos companheiros nessa nave planetária sejam vistos como iguais.

Quero a declaração do fim do doentio especismo, o qual apenas leva a vida à extinção!

 

Desejo que o trabalho seja visto como um elemento de realização,

mas nunca como símbolo de opressão!

Sonho que possamos nos libertar das amarras do tempo,

e da mecânica doentia dos resultados formais.

 

Desejo que as nossas próprias perdas sejam acalentadas,

que não fiquemos sozinhos nos momentos mais difíceis,

e que todos, absolutamente todos, possam encontrar amigos nas jornadas,

pois a companhia sincera sempre encurta as distâncias…

 

São apenas desejos. Muitos podem ser considerados inalcançáveis!

Mas quem disse que existem limites para o possível?

Se todos aceitássemos passivamente as limitações impostas pela racionalidade dominante,

talvez este poema nunca tivesse sido escrito ou lido, pois a descoberta da comunicação sempre foi, por si só, uma mudança revolucionária!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s