O MEU AMOR

Claude Monet 1840-1926 - French Impressionist painter (4)

Foto: Claude Monet, Farol.

 

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda

 

O meu amor não tem limites,

não se resume a momentos de desejos,

nem se aprisiona por entre as pedras da barreiras cotidianas.

 

O meu amor é como uma flor

que desabrocha nos dias frios e nos lugares impossíveis.

Mesmo assim, resiste!

 

O meu amor não se submete,

ele proclama a liberdade e a paz,

vai além do coração e ingressa na profundidade da mente.

 

O meu amor não é amor de ter,

é de amar, de sentir, de admirar, de aprender…

O meu amor é a arte de viver.

 

O meu amor é o dos poetas,

daqueles que sonham, que lutam e acreditam.

Pois o meu amor não tem amarras e, somente por isso, posso chamá-lo de amor.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s