SONETO DO INFINITO

Coluna-7-Meia-volta-de-lua-e1418650159831

 

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda

 

Eu namoro a Lua,
mas o meu coração,
este rebelde incompreendido,
vive mergulhado em paixões revolucionárias!

Sou apaixonado pelos sonhos perdidos,
pelas lutas que transformam o mundo,
pelo brilho eterno das estrelas
e pelos momentos abandonados à racionalidade cotidiana.

Sou apaixonado pela moça dos olhos de cores infinitas,
que refletem a beleza do mar, dos cabelos que se espalham aos ventos
e, como estes, transmitem força e doçura.

Sou apaixonado pela vida,
pelo direito de acreditar em novos caminhos.
Por isto, não tenho medo do silêncio, nem do amor ou de declarar minhas paixões…

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s