A NEGAÇÃO DO AMOR

e20073bf65ec1db630fd698e17a8cb4a (2)

 

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda

Posso até negar o amor que sinto,

mas são palavras vazias.

Treme a minha voz quando falo contigo

e eu, sempre tão eloquente, perco o rumo das palavras.

Meus olhos não te seguem por onde andas

sigo cada passo seu como um instante supremo.

Posso desconversar, distrair, inventar piadas,

mas até pelos poros exala a força de um sentimento incontrolável.

Meu coração pede passagem para dominar a racionalidade do corpo,

de fogo-fátuo torno-me chama,

até meus pés trepidam neste instante.

Sinto suor pelas mãos, a minha pele enrubesce, a boca seca e se abre,

minhas pupilas dilatam e os meus olhos tornam-se noite.

Sinto que não sou mais senhor de mim,

apenas você, com seus traços delicados e alma infinita domina, o meu espírito.

Este quer ficar entrelaçado, abraçar teu corpo, sentir a tua pele em momento único.

Posso negar, fugir, esconder-me, tergiversar com dialetos diversos

mas a resposta do meu ser é amar-te, por hoje e por toda a vida.

 

 

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s