AS FLORES TAMBÉM RESISTEM

7ca1fkkjzcactzy7scajmcscxca8xch0gca3w1vblcau8b7jwcaueehbsca4yh4u2cas6hyx4caqi020hca4xree3ca04uvnyca5jfhyncazmyljccadhexrycaur639pca9fd1locao6gvngca92ir5q

Foto: flor de cerejeira

 

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda

Quando o mundo parecer cercado,

quando bombas se tornarem regra,

olhai para a singeleza das flores

que de forma gentil ainda nos mostram ser possível resistência.

As flores, tão decantadas em poemas enamorados

são símbolos de fortaleza. Elas crescem em lugares improváveis,

sobem em montanhas nevadas, superam a dureza do asfalto e,

mesmo assim, passam quase imperceptíveis aos olhos de uma sociedade cega.

Cada pétala de uma flor é uma resistente.

Elas sobrevivem ao assédio da violência dos impuros

e mesmo dilaceradas por corações maldosos mostram força para renascer,

para se reinventar, para crescer e espalhar seu perfume pelo mundo.

As flores, esses seres falsamente frágeis, são fortes por natureza.

Não aceitam a opressão das pauladas de falsos amantes

nem mergulham na dor sem cuidar das suas sementes.

As flores são belas mesmo quando abandonadas em solos fracos.

São Rosas, Margaridas, Jasmines, Potiras, Tálias.

Podem ser flores brancas, negras, criadas com riqueza ou com pobreza,

mas são flores e resistem, transformam o dia à dia e dão esperança.

Alimentam a alma mesmo dos desesperados.

Existe até uma flor chamada “amor-perfeito”, com duração efêmera,

mesmo assim completa em seu sentido. Dura enquanto durar o amor,

resiste como resiste o amor, inspira como inspira o amor

e por menor que seja o seu tempo, é algo inesquecível e que deve se vivido.

Aliás,existem lendas de amores-perfeitos que superaram o tempo,

tornaram-se especiais. Tornaram-se únicas e por isto superaram a magia dos limites

para acalentar a energia do amor mais puro.

São doces como o mel, por isto progridem sem barreiras.

Não adianta resistir, querer se racional ou mecânico.

No fundo, todos nós somos dominados por nossas flores

e mesmo que equidistantes, cercadas por redomas impenetráveis,

mesmo que aceitemos passar por momentos patéticos, delas não esquecemos.

Assim como o Pequeno Príncipe, também tenho a minha flor especial.

Ela é única, Não consigo olhar da mesma forma para qualquer outra.

Talvez poque tenha dedicado o mais precioso do meu tempo para encontrá-la.

Talvez poque ela tenha me arrebatado com a força da natureza.

Não quero perdê-la, não desejo ficar distante dela em nenhum momento,

mesmo sabendo que a vida em liberdade exige espera, exige saudade, exige cuidado,

esta admiração não tem fim, um amo diferente do dedicado a qualquer flor.

Tornei-me, definitivamente, o jardineiro de uma flor só.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s